Blog do Walison - Em Tempo Real

Polícia Federal deflagra operação de combate a grilagem de terras no litoral do Piauí

Polícia Federal deflagra operação de combate a grilagem de terras no litoral do Piauí — Foto: Divulgação/PF

Vinte e quatro mandados judiciais foram cumpridos em Cajueiro da Praia, município conhecido pela praia de Barra Grande, que recebe grande fluxo de turistas do mundo todo.

A Polícia Federal deflagrou, nesta segunda-feira (13), a Operação Terra Prometida de combate a grilagem de terras da União em Cajueiro da Praia, litoral do Piauí.

A ação visava cumprir dez mandados de prisão temporária, treze mandados de busca e apreensão e um mandado de reintegração de posse. Até às 8h e pouco, sete pessoas já haviam sido presas.

Equipes da PF continuam em campo para cumprir as ordens judiciais, expedidas pela 1ª Vara Federal de Teresina, após investigação da PF que aponta que as invasões de terras mediante a destruição de cercas e estabelecimento de novos marcos territoriais.

Essas apropriações aconteceram, claro, sem o conhecimento da Secretaria de Patrimônio da União (SPU). Segundo a PF, em alguns casos, isso acontecia mediante pedidos de utilização de imóvel com documentos com indícios de falsidade.

Conforme a PF, essas invasões tiveram início em 2020, durante o período da pandemia. Além da grilagem de terras, a PF quer apurar supostos crimes ambientais, como desmatamento, exploração ilegal de jazidas e queimadas.

E, ainda, a invasão e loteamento de terras reconhecidamente pertencentes à União, chegando à prática de crime de estelionato, devido à venda de terras como se fossem de propriedade dos criminosos.

É apurada, ainda, a prática de organização criminosa. Conforme a PF, criminosos abriram associações para camuflar a grilagem.

Além disso, a instituição identificou que terras foram vendidas em duplicidade, em algumas foram levantadas casas de fachada, sem ocupação efetiva, e feitas pequenas plantações a fim de justificar a posse.

Em decorrência desses crimes, houve inúmeros registros de Boletins de Ocorrência na Polícia Civil, por conta dessas invasões promovidas pelos investigados, e o ajuizamento de diversas ações de reintegração de posse na Comarca de Luís Correia, cidade vizinha a Cajueiro da Praia.

A Polícia Federal afirmou que, após os conflitos judiciais, foram criadas associações de moradores para mascarar as invasões, argumentando que havia atividade agrícola nas terras há vários anos, por uma “comunidade tradicional”, que, na verdade, não existia.

Ainda segundo a PF, para que os crimes tivesse sucesso, moradores de Cajueiro da Praia foram convocados a aderirem às associações e incitados a cometer os crimes com a promessa de que receberiam lotes de terras. Fonte: G1-PI

Categoria: Uncategorized

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*