Blog do Walison - Em Tempo Real

Governo do Estado isenta taxa para abertura de novas empresas


Coletiva realizada na manhã dessa sexta-feira (18). Foto: Divulgação

Nessa sexta-feira (18) o governador Flávio Dino anunciou duas novas medidas fiscais para aquecer a economia maranhense: a isenção de taxas para abertura de novas empresas no Maranhão até o dia 19 de novembro e isenção de ICMS para insumos hospitalares e medicamentos utilizados no combate ao Covid-19.

“Desde o início da pandemia, buscamos consolidar medidas de proteção à vida, à economia, com ações concretas de estímulo ao emprego e renda de todos os maranhenses. Isentamos, parcelamos e adiamos impostos, investimos em obras, serviços, editais, criamos o Plano Emergencial de Empregos Celso Furtado e agora anunciamos essas novas medidas”, disse o governador Flávio Dino.

As medidas provisórias 326 e 327 isentam o ICMS para doação de produtos como máscaras, álcool em gel, para uso nas eleições e ainda 111 produtos hospitalares, como medicamentos e insumos hospitalares, até o dia 31 de dezembro deste ano.

Para a abertura de novas empresas, por 60 dias, a Junta Comercial não cobrará taxas. A medida é válida a partir do dia 21 de setembro e abrange os segmentos de Empresário Individual (EI), Empresa Limitada (LTDA), Empresário Individual por Responsabilidade Limitada (EIRELI), Sociedade Anônima (S/A) e Sociedade Cooperativa.

Hospitais de Campanha

O governador Flávio Dino também anunciou a desativação do Hospital de Campanha de São Luís. Foram 127 dias de funcionamento, com um total de 2.340 pacientes atendidos, no ambulatório e/ou internação.

Até o dia 30 de setembro, no estacionamento do Multicenter Sebrae, onde funcionava o Hospital, estará aberto o Drive Thru de Testagem Covid, para idosos, gestantes e pessoas com deficiência. Desde o início da testagem, já foram realizados 4.224 testes. Já o Hospital de Campanha de Açailândia, montado em parceria com a empresa Vale, segue em funcionamento até o dia 31 de outubro, em apoio à rede estadual da região Tocantina.

Dimensão sanitária das eleições

Na coletiva, o governador Flávio Dino informou que, a pedido do Tribunal Regional Eleitoral, a Secretaria de Saúde emitiu um parecer técnico sobre as regras sanitárias durante o período eleitoral. Reforçou, também, que cabe à Justiça Eleitoral e ao Ministério Público Eleitoral o poder de fiscalizar aglomerações em decorrência de processos eleitorais.

“Estamos hoje enviando esse parecer técnico à Justiça Eleitoral e à Procuradoria Regional Eleitoral e essas instâncias dirão o que pode e o que não pode ser feito em campanhas eleitorais. A fiscalização será feita pela Justiça Eleitoral e pelo Ministério Público Eleitoral e não pelo Governo do Estado, no cumprimento da Emenda Constitucional 107”, disse o governador.

Plano Emergencial Celso Furtado

Além dos anúncios, o governador Flávio Dino fez um balanço da execução do PEE Celso Furtado até o momento. Segundo ele, dos R$ 558 milhões previstos inicialmente, o Estado já executou R$ 117 milhões em obras em diversas áreas. Há, ainda, a liberação de R$ 68 milhões em editais, como Lei Aldir Blanc, Compras Solidárias, PROCAF e terceira fase do Mutirão Rua Digna.

“Estamos mantendo uma boa taxa de execução. Já pagamos R$ 117 milhões em obras, lançamos R$ 68 milhões em editais para estimular empreendedores, trabalhadores, profissionais, injetar dinheiro na economia, estimular negócios, emprego, trabalho e renda. Esse é o objetivo principal do PEE Celso Furtado”, pontuou. Por SECOM Governo do Maranhão

Três apostas do Maranhão acertam a quina da Mega-Sena e ganham mais de R$ 29 mil

Três apostas do Maranhão acertaram cinco das seis dezenas do sorteio da Mega-Sena (concurso 2300) realizado na última quinta-feira (17).

As apostas foram feitas nas lotéricas dos bairros do Angelim, Calhau e Jaracati, em São Luís. Cada apostador ganhou o prêmio de R$ 29.541,74.

O sorteio foi realizado na noite de quinta, e as seis dezenas sorteadas foram: 09 – 21 – 37 – 39 – 43 – 54.

Ao todo, 76 apostas ganharam a quina de Mega-Sena. Mas, ninguém acertou a sena, e o prêmio geral da mega acumulou.

O próximo sorteio é neste sábado (19), e o prêmio estimado é de R$ 36 milhões.

 Aposta única da Mega-Sena custa R$ 4,50 e apostas podem ser feitas até às 19h — Foto: Marcelo Brandt/G1
Aposta única da Mega-Sena custa R$ 4,50 e apostas podem ser feitas até às 19h — Foto: Marcelo Brandt/G1

Para apostar na Mega-Sena

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país ou pela internet, no site da Caixa Econômica Federal – acessível por celular, computador ou outros dispositivos. É necessário fazer um cadastro, ser maior de idade (18 anos ou mais) e preencher o número do cartão de crédito.

Probabilidades

A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 4,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.

Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 22.522,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.Fonte Agência Brasil

Tratamento de cardiopatias não piora quadro de covid-19, diz estudo

Um estudo desenvolvido pelo Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino e pelo Brazilian Clinical Research Institute (BCRI) aponta que suspender tratamentos com inibidores da enzima de conversão da angiotensina (iECAs) e bloqueadores de receptor de angiotensina (BRAs) não traz impactos para a evolução dos quadros de covid-19.Os medicamentos costumam ser usados por hipertensos e pacientes cardiopatas.

De acordo com médicos e pesquisadores envolvidos, não há indicação para que essas pessoas interrompam seus tratamentos se forem infectadas pelo novo coronavírus.

Desde o início da pandemia, entidades médicas têm manifestado preocupação com a evolução da covid-19 em pacientes cardiopatas. Havia o receio de que o uso desses medicamentos pudesse agravar o quadro da doença. Os resultados da pesquisa, porém, não validaram essa hipótese.

Fundado em 2010 pelo grupo hospitalar Rede D’Or, o Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino realiza, em uma de suas frente de atuação, pesquisas que tenham impacto clínico direto a curto prazo. Já o BCRI é um grupo de pesquisa acadêmica afiliada à Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Segundo as duas instituições, a parceria resultou no primeiro estudo randomizado que avaliou as consequências do uso de iECAs e BRAs durante a infecção de covid-19.

“Mostramos que não há benefício em parar esses medicamentos. O estudo dá uma resposta definitiva para uma atitude que muitos médicos adotaram no início da pandemia, quando suspendiam o uso desses remédios com medo de que eles pudessem piorar a covid-19”, disse o médico Renato Lopes, professor da Unifesp e da Universidade Duke, instituição sediada no estado a Carolina do Norte, nos Estados Unidos.

Foram comparados dois grupos de pacientes. Em um deles, o uso dos medicamentos foi suspenso por 30 dias. No outro grupo, os tratamentos seguiram normalmente. Os pesquisadores avaliaram indicadores diversos tais como a média de tempo de internação e de alta, a necessidade de respirador, a frequência de ocorrências de complicações cardíacas e de insuficiência renal e as causas de mortalidade.

Não foram observadas diferenças relevantes entre a estratégia de parar o remédio ou continuar o seu uso. Diante das conclusões, Lopes orienta que hipertensos e pacientes com outras cardiopatias não suspendam a medicação. “Esses remédios protegem o coração e reduzem o risco de infarto, AVC e trombose. Segundo constatamos, podem ser continuados mesmo na presença do covid-19.”

O trabalho foi feito ao longo de cinco meses e apresentado há duas semanas no Congresso Europeu de Cardiologia. O evento, realizado de forma online, contou com mais de 110 mil especialistas inscritos de mais de 200 países. “Dos 12 estudos selecionados para a sessão mais nobre do congresso, esse foi o único da América Latina”, observou Renato.

Amostra

A pesquisa analisou 659 pacientes tratados em 29 hospitais da Rede D’Or em diferentes pontos do Brasil. Os participantes da pesquisa tinham idades acima de 18 anos e níveis de gravidade diferentes da doença, dos mais leves aos mais graves. De acordo com os pesquisadores, os resultados podem ser aplicados à população de uma maneira geral, uma vez que a amostra de pacientes foi bastante diversa e heterogênea. “Não há outro estudo similar no mundo com esta quantidade de participantes. É uma população extremamente representativa”, afirmou o médico.

Segundo Olga Ferreira, diretora nacional do Serviço de Cardiologia e Arritmia da Rede D’Or São Luiz, as conclusões do estudo devem ser disseminadas tanto entre médicos como entre a população em geral. “Muitos pacientes estavam suspendendo os remédios até mesmo por conta própria e se expondo ao risco de uma crise hipertensiva ou um problema maior. Agora podemos assegurar para esses pacientes que eles não precisam interromper a medicação.”Fonte agência |Brasil

Bolsonaro diz que país está em fase final de “grande provação”

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje (19) que o Brasil está na fase final de “uma grande provação” e que ainda neste ano o país voltará à normalidade. Ele participou nesta manhã de da Assembleia Geral Extraordinária da Convenção Evangélica das Assembleias de Deus do Distrito Federal e do Entorno.

“Passamos por uma grande provação. Ou melhor, estamos no final dela”, disse, referindo-se à pandemia da covid-19. “Na parte econômica, o Brasil foi o que melhor se saiu. Quis o destino também que na área de saúde, aos poucos, ao se deixar de politizar a única alternativa que nós tínhamos, começou-se a salvar mais vidas”, acrescentou.

Bolsonaro disse ainda que agradece a Deus pela coragem para enfrentar “quase tudo, quase o mundo todo” ao tomar posições. “Tem uma passagem militar que vale para todos nós: pior que uma decisão mal tomada, é uma indecisão”. O presidente disse que tomou decisões “mesmo sendo tolhido pelo Poder Judiciário”. “Se Deus quiser, voltaremos à normalidade ainda no corrente ano”, afirmou.

O presidente disse que recebeu críticas por visitar regiões do Distrito Federal no início da pandemia, mas justificou dizendo que em um momento difícil não pode se esconder em um palácio. “Ou estou na frente e junto ou não estou fazendo um bom papel”, disse.Fonte Agência Brasil

Dia do Doador de Medula Óssea: transplante une famílias no Recife

Primeiro, surgiu um nome que a família dos gêmeos Mateus e Cauã não conhecia – doença granulomatosa crônica, que afeta o sistema imunológico – e um diagnóstico raro, que fazia com que os garotos moradores do Recife ficassem constantemente internados desde o primeiro ano de vida.

Segundo os médicos, a cura poderia vir apenas com transplante de medula óssea, um nome diferente também, que virou sinônimo de salvação. Após um ano e meio de espera, chega a grande notícia para a família dos meninos que tinham então 3 anos de idade: um doador cadastrado compatível foi avaliado. Era também um pernambucano, o administrador de empresas Thiago Cardoso. Deu certo.

As famílias ficaram amigas. Cinco anos depois, os meninos, agora curados, pediram há dois meses que o irmão caçula tivesse o nome do “anjo” que os ajudou. Agora, os meninos vivem às voltas em admirar o bebê Thiago, que nasceu sem a doença e tem nome e significado de alívio.

Histórias de finais felizes, com tantos diferentes nomes, como a dos gêmeos recifenses, são possíveis porque o Brasil, no sistema público, mantém o Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome/INCA).

Doação

Atualmente, o número de doadores cadastrados no sistema é de 5,2 milhões de pessoas. De acordo com a coordenadora técnica do Redome, Danielli Oliveira, é importante para o país a manutenção do cadastro, porque a compatibilidade não é simples. Para se ter uma ideia, mesmo irmãos com o mesmo sangue têm uma chance de 25% de serem doadores no caso de medula óssea. Entre desconhecidos, a possibilidade vai para um caso a cada 100 mil.

“Por isso, consideramos importante a divulgação do Dia Mundial do Doador de Medula Óssea [celebrado no terceiro sábado de setembro] não só para conscientizar outras pessoas para o cadastro, mas também para que os cadastrados mantenham os seus dados atualizados no sistema”.

A médica hematologista ressaltou que as pessoas são cadastradas com as informações pessoais e também com os dados da compatibilidade. Para os transplantes de medula óssea, é necessário o registro do que se chama de HLA (sigla em inglês para o sistema antígeno leococitário humano). Esse exame é feito com uma amostra de sangue simples, como a colhida para fazer hemograma. Quando a compatibilidade é descoberta, o doador pode ser acionado com urgência.

Uma fração da medula óssea extraída de dentro de osso normalmente do quadril – procedimento feito com anestesia e de rápida recuperação – pode salvar pessoas acometidas de doenças que levam à imunodeficiências, como a leucemia.

“O número de doadores é o terceiro maior do mundo e ainda integramos uma rede global que permite que o sistema encontre compatibilidade em outros 58 países, com um total de 37 milhões de potenciais doadores”, disse a médica.

A especialista explicou que durante o período de pandemia, toda a rede, incluindo os hemocentros, centros de transplantes, conseguiu manter o trabalho para promover a doação. “Mais de 100 pacientes foram beneficiados no período”. O cadastro permanece ativo até os 60 anos de idade.

Alívio

“Quando soubemos que foi descoberta a compatibilidade foi um alívio que não sei explicar. O dia do transplante dos meus filhos foi como se todos tivéssemos nascido de novo”, disse o pai dos garotos, Wanderland da Silva Santos, de 33 anos. Ele e a esposa Josevalda, de 35 anos, recordam que a frequência que precisavam de atendimento no Instituto Materno Infantil de Pernambuco (Imip), o que os angustiava permanentemente.

Eram sucessivas internações. Foi no hospital público, no Recife, que eles foram orientados a procurar o transplante. O procedimento foi feito no Hospital das Clínicas, em São Paulo. O pós-transplante, com cuidados específicos, durou cerca de um ano. Depois, foi só alegria.

O doador Thiago Cardoso, hoje com 36 anos, mora em Montreal, no Canadá, com esposa e filha. Ele se cadastrou para ser doador no ano de 2011. Em abril de 2015, foi chamado para doar, porque foi encontrada uma compatibilidade. Ele pensou que era uma pessoa. Mas eram duas.

“Eu não sabia para quem era. Depois que eu soube, fiquei muito feliz. Foi o início de uma bonita história. Falei com os pais e as crianças. Foi um momento inesquecível. Temos uma relação muito legal. Agora que estou longe, a gente se fala sempre por redes sociais. Bom que os meninos estão curados. Fico feliz com isso”. Ele lembrou também da importância de manter dados atualizados. “Durante o período, eu mudei telefone e endereço, e por isso é importante que os dados fiquem atualizados.”

“Hoje, meus filhos nem lembram pelo que passaram quando eram mais novos. Correm, brincam, jogam bola e são muito amigos. Agora, estão curtindo a chegada do caçula”, celebra o pai. Tudo normal, emocionante e “arretado”, que é como se diz felicidade, em bom “pernambucanês”.Fonte Agência Brasil

Nota de esclarecimento: O PTB de Codó vai com o PDT rumo a vitoria de Zito Rolom


O PTB-Partido Trabalhista Brasileiro de Codó MA vem a público esclarecer que, durante a convenção realizada no dia 15 de setembro de 2020 tomou decisões a respeito das eleições 2020, entre elas as seguintes:
1-A escolha dos (as) seguintes candidatos (a) e números:
PROF ANTONIO CARLOS. Número: 14000; ZÉ ADILSON. Número: 14123; JOEL O MENINO SONHADOR. Número: 14321; GRACY KELLY. Número: 14333; VALTERVI CRUZ. Número: 14100; MANO XINXIN. Número: 14789; DETETIVE CHARLES. Número:14444; PASTORA REJANE. Número: 145000; RAÍ. Número: 14601; IRMÃ JORDÂNIA. Número:14222; KAREN ARAÚJO. Número: 14101; MISSIONÁRIA NÚBIA. Número: 14111; MAGNO FREITAS. Número: 14400; IRMÃO ENOFRE. Número: 14417; FRANCO NETO. Número: 14666; ZÉ FILHO. Número: 14555; PROFESSOR RAIMUNDO. Número: 14501; JOEL D’LLA GRILL. Número: 14999; RAIMUNDO DA SHALON. Número: 14888; MAIRLA. Número: 14414; LUIS GONZAGA. Número: 14777; IRMÃO ZÉ BRANCO. Número: 14300; TOINHO DO PEIXE. Número: 14922; PATRÍCIA MOURÃO. Número: 14430; RAIMUNDA ASSUNÇÃO. Número: 14499.
2-Coligação do PTB com o PDT denominada “Forte é o povo!”, tendo como candidatos a prefeito e a Vice-prefeito, Zito Rolim e Jadiel Reis, respectivamente;
3-Foram escolhidos como delegados do partido nesta eleição: Francisco Santos Cantanhede de Moraes e Patrícia Mourão Fontes.
Esclarecemos ainda que a decisão sobre a coligação com o PDT de Zito Rolim foi tomada por maioria, tanto é verdade que a ampla maioria dos nossos candidatos a vereador (a) manifestam clara e publicamente a intenção de apoiarem a candidatura do deputado Zito Rolim a prefeito. Essa decisão veio após amplo debate do partido no âmbito municipal.
Agradecemos, portanto, a postura respeitosa das executivas estadual e federal do PTB que em mais uma eleição valorizaram a autonomia de decisão do partido do município. Essa forma democrática de tratamento do PTB fortalece ainda mais os vínculos dos filiados codoenses com o partido em suas representações no Estado e na federação.
Estamos orgulhosos do partido ao qual pertencemos. No PTB de Codó prevaleceu a democracia, por que todas as decisões rumo as eleições deste ano foram tomadas respeitando a vontade da maioria dos filiados e dos candidatos a vereadores sem os quais a tradição do PTB em Codó perderia força e o valor já reconhecidos na sociedade.
Codó-MA, 19 de setembro de 2020.

Antonio Carlos Cantanhede de Moraes
Presidente municipal

Rosilda Pereira da Silva e Silva
Tesoureira

Maria do Socorro Braga
Secretária

17° BPM de Codó recebe reforço para o Policiamento do Final de Semana e inicia a operação “INTERGRADOS”


Na noite desta sexta-feira (18/09) o 17º BPM iniciou a Operação Integrados, que compreende em um reforço do policiamento local feito com o apoio de forças especiais de outras Unidades, que durante os três dias dos finais de semana operam sob orientação do Supervisor de Operações do 17º BPM.
O objetivo da operação é reprimir a prática de ações criminosas através do policiamento preventivo-repressivo, também retirar de circulação drogas e armas de fogo.
A cooperação de outras Unidades para a realização da Operação Integrados é de suma importância para o trabalho da Polícia Militar em Codó, pois auxilia na busca por reduzir o avanço da criminalidade, aumentando assim, a sensação de segurança da população.

ASSCOM 17º BPM

*17º BPM, sua segurança é nossa missão!”*

A falta do dinheiro Publico: Após demissões em massa, atores da Globo fazem campanha pedindo veteranos na TV

Com as demissões de consagrados atores veteranos da TV Globo, vários artistas ‘novatos’ criaram a hashtag: “Eu quero veteranos na TV”- para tentar trazer as grandes estrelas de volta à TV.

No último final de semana, a campanha ganhou muita força após Glória Menezes, de 85 anos, publicar uma foto com parte das atrizes participantes da série “Grandes Damas” com a mensagem: “Aniversário da gigante e talentosíssima Laura Cardoso. Uma verdadeira dama da dramaturgia brasileira. Na foto (veja abaixo), outras grandes damas brasileiras. #euqueroveteranosnatv”.

Atores como Gloria Pires, Antonio Calloni, Cassio Gabus Mendes, Claudia Raia e Claudia Abreu. Também participam Caio Blat, Caco Ciocler, Beth Goulart, Alexandra Richter, Claudia Ohana, Fernando Pavão, Kadu Moliterno, Solange Couto e Sergio Marone, são algumas estrelas que estão participando da ação em prol dos veteranos na dramaturgia.

No Instagram, Carolina Ferraz escreveu: “Eu quero veteranos na TV. São profissionais que fizeram a história da nossa televisão, sem eles não haveria história a se contar. Cresci na companhia de todos eles, me formei e aprendi vendo cada um deles atuando e convenhamos, que artistas maravilhosos e inspiradores. O meu profundo obrigada a todos os artistas veteranos!!”.

Vale ressaltar que nomes como Antônio Fagundes, Stênio Garcia, Glória Menezes, Tarcísio Meira, Vera Fischer, entre outros foram demitidos da emissora global.

Fonte:Istoé