Blog do Walison - Em Tempo Real

Prefeito Nagib e Secretário Simplício Araújo visitam obras da Alliance Química Maranhão em Codó

Na última sexta-feira, 03 de julho, o prefeito de Codó, Francisco Nagib, acompanhado do secretário de indústria, comércio e energia do Maranhão, Simplício Araújo, realizou visita às obras da empresa Alliance Química Maranhão. As obras da nova planta industrial de Codó já estão em fase de conclusão e irá entrar em funcionamento em setembro deste ano. Mais de duzentos trabalhadores e máquinas já fazem os arremates finais para a nova fábrica, que irá produzir três produtos básicos, utilizado por diversas outras empresas.

“Antes dessa fábrica, que funcionará aqui em Codó, o Maranhão era 100% dependente desses tipos de produtos químicos. A gestão do prefeito Nagib, a força da Alliance Química e a participação do governo do Estado propiciaram com que o Maranhão desse um grande salto para que, com esses investimentos feitos em Codó, alimentássemos diversas cadeias produtivas dentro do nosso Estado, como as indústrias químicas, empresas que melhoram a qualidade da água, entre outras. É a primeira empresa no Maranhão que irá nos possibilitar não sermos mais dependentes desses produtos e ainda produzir para atender outros Estados, como Piauí e Tocantins”, explicou o secretário Simplício Araújo.

Na ocasião, o prefeito destacou a importância da nova indústria para Codó, suprindo a demandas dos produtos para todo o Maranhão, atraindo novas empresas e gerando mais emprego e renda para a cidade. “Nós nos esforçamos muito para trazer a Alliance para a nossa cidade. Sabemos da importância dessa empresa para a geração de empregos diretos e indiretos e sabemos o quanto a vinda desta empresa irá atrair mais investidores e outras indústrias. As obras estão em fase de conclusão, como podemos observar aqui. É um grande empreendimento industrial que, juntos com outros investimentos que estão chegando, estarão preparando Codó para um futuro extraordinário. Tudo isso vai gerar um crescimento sem precedentes na história de nossa cidade”, concluiu o prefeito.

A Alliance Maranhão

A Alliance Química é uma joint venture entre a Chlorum Solutions e a AVS Technology. A empresa possui uma fábrica em Fortaleza, no Ceará, operando desde 2014. O grupo também possui outra fábrica em Canelones, no Uruguai, operando desde 2017. A unidade de Codó será inaugurada em setembro de 2020.

O investimento, da ordem R$ 40 milhões, terá financiamento parcial do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), e atrair novas indústrias para a região, já que o cloro é uma matéria-prima fundamental para diversas indústrias químicas, produtos de limpeza, tratamento de água, siderúrgicas e até mineradoras.ASCOM PMC

Vereador Leonel Filho Comemora com População do Barracão a Realização de um Grande Sonho.

thumbnail_IMG_4354

thumbnail_IMG_4381

O presidente da Câmara  Municipal de Codó Vereador Leonel Filho comemorou na manhã de hoje 05/07/2020 a consolidação de um sonho de décadas, a realização de uma obra cobrada pelo parlamentar que beneficiará centenas de famílias que moram da Região do Barracão até a Região da Cajazeiras.

Leonel Filho disse que trata-se de  uma obra faraônica avaliada em quatro milhões de reais que contribuirá em muito para o escoamento de mercadorias produzidas por todos os comerciantes e agricultores daquela região, bem como pelo transporte de pessoas, estamos muito felizes em ter tido o nosso pedido atendido pelo nosso gestor municipal e em especial por  poder ver o sorriso estampado nos rostos de todos os nossos amigos, isso é uma demonstração viva de que o trabalho não pode parar e de que é possível fazer políticas públicas com responsabilidade e amor pelos codoenses.

Ainda de acordo com o Vereador Leonel Filho que milita naquela região durante 16 anos, ações  como essa consolidam os laços de amizade e respeito com todos os beneficiados, com todos os homens e mulheres de bem que residem nessa região que faz parte de sua história de vida.

 

Polícia Militar realiza patrulhamento na zona rural de Codó

A Polícia Militar do Maranhão, através do 17°BPM iniciou na última sexta-feira (03/07), uma nova modalidade de policiamento, trata-se da Patrulha Rural, que tem como objetivo, realizar o patrulhamento preventivo nas áreas de difícil acesso.

Com o implemento desse policiamento, poderemos dar maior mobilidade e alcance de cobertura das ações de prevenção e aproximação das comunidades mais distantes da sede, ressaltou o comandante do 17°BPM, Tenente Coronel J Alves.

Iniciado na sexta e transcorreu ao longo de todo final de semana, policiais já percorreram mais de 300 km de distância realizando abordagens e dando maior sensação de segurança a todos, neste final de semana foram visitados os povoados:

Sexta feira (03/07):

Povoado Saco, Km 17, Montevidéu, Santa Rita e Barracão

Sábado (04/07)

Bacabalzinho, Montevidéu, Km17, Canto do Coxo, Santo Antônio dos Colocados.

As incursões na Zona Rural entrarão na rotina operacional da Polícia Militar de Codó e assim, a instituição a cada dia promove mais cidadania à população, pois, como diz o lema, “Sua segurança é nossa missão!”

Ascom

Prefeito Nagib Anuncia Grande Reforma da Estrada que Interliga Barracão a Cajazeiras.

thumbnail_IMG_4360

O prefeito da cidade de Codó Francisco Nagib anunciou na manhã de hoje 05/07/2020 o início de uma obra de grande porte na Região do Barracão, a obra está avaliada numa média de quatro milhões de reais e é um sonho antigo dos moradores de toda a região.

Uma obra de grande porte com uma média básica de 72 km que sera iniciada precisamente na Região do Barracão interligando a Região de Cajazeiras, uma obra pública voltada a beneficiar direto e  indiretamente todos os codoenses de bem que residem alí e que durante muito tempo sofriam com a precariedade das estradas, para os moradores de toda a região a reforma da estrada é motivo de muita comemoração por parte de todos.

Em seu discurso Francisco Nagib disse que a cada pedra que os opositores lhe atiram ele simplesmente as utiliza na construção de novas obras que contribuem para com o desenvolvimento sócio e político de toda a cidade de Codó.

Mega-Sena acumula e próximo sorteio deve pagar R$ 33 milhões

Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 2276 da Mega-Sena, sorteadas no sábado (4) à noite, no Espaço Loterias Caixa, no Terminal Rodoviário Tietê, em São Paulo. Os números sorteados foram 05 – 15 – 18 – 27 – 49 – 57.

A quina teve 75 apostas vencedoras e cada uma receberá R$ 36.939,97.

Na quadra ganharam 5.403 apostas e cada uma vai receber R$ 732,52.

A estimativa de prêmio do próximo concurso, a ser realizado na quarta-feira (8), é de R$ 33 milhões para quem acertar as seis dezenas.

As apostas na Mega-Sena podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio em lotéricas ou pela internet, no site da Caixa Econômica Federal.

A premiação estimada nos 33 milhões é dinheiro suficiente para mudar a vida de qualquer brasileiro, um bom valor para começar a driblar a pandemia.

Planejamento e pesquisa ajudam microempresa a ter crédito na pandemia

Um dos principais gargalos para os negócios de pequeno porte durante a pandemia da covid-19 pode ser superado com planejamento e pesquisa. Com dificuldade de acesso ao crédito em bancos tradicionais, as micro e pequenas empresas devem avaliar a necessidade do crédito, traçar uma estratégia financeira e diversificar a procura para enfrentarem a crise.

Uma pesquisa do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) constatou que 80% dos negócios de pequeno porte buscam crédito apenas nos cinco principais bancos do país. Ao limitarem a procura, as empresas deixam de consultar outras instituições, como as cerca de 900 cooperativas de crédito, 30 fintechs (espécie de banco digital) e 600 empresas simples de crédito existentes no país.

“As empresas sempre buscam serviço financeiro onde têm conta e esquecem que há outro universo que pode ser buscado, porque as empresas estão absolutamente o ignorando”, disse o coordenador de Inovações Financeiras no Sebrae Nacional, Adalberto Luiz, em transmissão ao vivo na página do órgão no Facebook.

No caso das fintechs, Adalberto Luiz observa que a empresa não precisa ter conta na instituição e pode contratar a operação de crédito e enviar os documentos totalmente por meios virtuais. Em relação às empresas simples de crédito, ele explica que são empresas comerciais que emprestam apenas recursos próprios, sem a possibilidade de captar depósitos e os emprestar a outros clientes, como fazem os bancos e sem apoio do Banco Central.

Mapeamento

O Sebrae mapeou as 177 principais linhas de crédito para os microempreendedores individuais (MEI), as micro e pequenas empresas no país oferecidas em 69 instituições financeiras de todos os tipos. Diferentemente dos grandes bancos, que cobram juros de até 13% ao ano, o órgão encontrou linhas de crédito com taxas de apenas 3,04% ao ano (0,25% ao mês).

A relação pode ser consultada no site do Sebrae, mas em breve estará disponível no aplicativo do órgão para dispositivos móveis.

Garantia

Além dos juros altos nas instituições tradicionais, a exigência de garantias representa um obstáculo para o acesso ao crédito pelas micro e pequenas empresas. Muitas vezes, os bancos exigem que o empresário dê carros, imóveis ou um patrimônio que não têm como garantia para cobrir eventuais calotes. Isso reduz o interesse dos empresários e dificulta o acesso ao crédito.

Recentemente, o governo federal regulamentou o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), sancionado em maio. O programa garante até 85% da operação de crédito por meio do Fundo Garantidor de Operações, abastecido com recursos do Tesouro Nacional.

Com empréstimos de até 36 meses, o Pronampe tem juros baixos. A taxa máxima equivale à Selic (juros básicos da economia) mais 1,25% ao ano. Com a Selic atualmente em 2,25% ao ano, a taxa pode chegar a até 3,5% ao ano. As linhas do programa, no entanto, têm restrições de valor e emprestam apenas 30% da receita bruta do negócio no ano anterior.

Uma opção para conseguir garantias mais amplas é obter financiamentos garantidos pelo Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (Fampe), operado pelo Sebrae. Por meio do Fampe, o Sebrae entra como avalista complementar da linha de crédito, garantindo até 80% da operação para financiamentos de até R$ 700 mil para negócios inovadores e R$ 300 mil para empresas não inovadoras. O mecanismo, porém, está disponível apenas nas 15 instituições financeiras que têm convênio com o Sebrae.

De acordo com o Sebrae, quase da metade dos 6 milhões de empreendedores individuais formalizados, trabalha em casa.
De acordo com o Sebrae, quase da metade dos 6 milhões de empreendedores individuais formalizados trabalha em casa – Rovena Rosa/Agência Brasil

Estratégia

Apesar da crise, os especialistas do Sebrae aconselham o pequeno empresário afetado pela crise a traçar uma estratégia antes de contrair uma operação de crédito. Segundo Adalberto Luiz, o empreendedor deve avaliar as reais necessidades antes de pegar um financiamento. “Linhas de capital de giro têm prazos mais curtos e juros mais altos que uma linha de investimento fixo [para a compra de um equipamento]”, explicou.

No caso de estoque parado, o coordenador do Sebrae sugere promoções para desovar a mercadoria, antes de recorrer a um financiamento de capital de giro. Ele também aconselha o empresário a regularizar eventuais restrições que negativem o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ), como contas de luz e de telefones atrasadas. “O empresário deve reunir as necessidades e os objetivos no papel e só então procurar as instituições financeiras. O planejamento é parte essencial do processo”, destacou.

Em tempos de rupturas provocadas pelo novo coronavírus (covid-19), o analista técnico do Sebrae Giovanni Beviláqua aconselha o empresário a contrair crédito não apenas para manter, mas para remodelar o empreendimento.

“Neste período, muitos negócios pararam de funcionar, mas ao mesmo tempo vimos que muitos se reinventaram. Foi acelerada a transformação digital das empresas por causa da pandemia. Essa pode ser uma oportunidade interessante, uma estratégia para manter e ampliar clientes”, recomenda o analista.Fonte Agência Brasil

Polícia Rodoviária Federal apreende fuzis na Rio-Santos

Rio de Janeiro - Parte do armamento doado ao Exército foi apresentada em entrega simbólica de fuzis e munições no Forte de Copacabana (Tomaz Silva/Agência Brasil)

Em uma abordagem na rodovia Rio-Santos (BR-101) na manhã de hoje (4), em Mangaratiba, na Costa Verde fluminense, agentes da Polícia Rodoviária Federal apreenderam dois fuzis.

Segundo a corporação, os policiais faziam ronda no trecho e desconfiaram de um caminhão. Ao ser abordado, o motorista, único ocupante do veículo, demonstrou nervosismo e os agentes resolveram fazer uma revista minuciosa, encontrando dois fuzis calibre .556 e carregadores, escondidos na longarina (conjunto de vigas de metal que dão sustentação ao chassi)  do veículo.

Preso em flagrante, o condutor afirmou que receberia R$ 10 mil pelo transporte do armamento de Maringá, no Paraná até a comunidade de Manguinhos, na zona norte do Rio de Janeiro. A ocorrência foi registrada na 165ª DP (Mangaratiba).Fonte Agência Brasil.

Bolsonaro sobrevoa áreas afetadas por ciclone em Santa Catarina

O presidente Jair Bolsonaro sobrevoou, hoje (4), áreas de Santa Catarina afetadas pelo ciclone bomba que atingiu a região Sul do Brasil na última terça-feira (30). Acompanhado pela vice-governadora Daniela Reinehr, por membros da equipe de governo e por parlamentares, o presidente usou um helicóptero da Força Aérea Brasileira (FAB) para verificar, do alto, os estragos na Grande Florianópolis, umas das regiões onde o fenômeno climático causou mortes e prejuízos econômicos.

Após o sobrevoo de cerca de 40 minutos, Bolsonaro se reuniu rapidamente com as autoridades locais.“Viemos a Santa Catarina para termos contato direto com o que realmente aconteceu com esse ciclone, trazendo desconforto e mortes para alguns dos nossos irmãos aqui de Santa Catarina. E dizer a todos que o nosso governo, em especial através do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), que tem a frente aqui o Rogério Marinho, estamos à disposição, para no que for possível, minorar o sofrimento daqueles que foram atingidos. Obviamente nos solidarizamos aos familiares daqueles que perderam suas vidas”, disse o presidente durante encontro.

Sobrevoo sobre áreas atingidas por ciclone Florianópolis - SC
Sobrevoo sobre áreas atingidas por ciclone Florianópolis – SC – Isac Nóbrega/PR

Em seguida, retornou a Brasília, onde tem compromissos agendados para o início da tarde. Nem ele, nem o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, falaram com os jornalistas que os aguardavam no Aeroporto de Florianópolis – onde a comitiva pousou e de onde regressou à capital federal.

O secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil, Alexandre Lucas Alves, que chegou ao estado nesta sexta-feira (3) e que já tinha se reunido com representantes do governo catarinense para discutir a ajuda federal no auxílio às famílias afetadas e na reconstrução das estruturas danificadas, disse que o governo dará todo o apoio solicitado pelos municípios.

“A Defesa Civil trabalha com a demanda dos municípios. É preciso fazer um rápido levantamento de danos à infraestrutura pública, [calcular] quanto vai custar a reconstrução e passar para nós para podermos liberar os recursos necessários”, explicou Alves, afirmando que o governo de Santa Catarina está “conduzindo muito bem” a prestação de auxílio humanitário às famílias afetadas pelo ciclone.

“Para nós [governo federal] restará a missão de reconstrução da infraestrutura pública, que é a parte mais cara, e do restabelecimento dos serviços essenciais”, acrescentou o secretário nacional.

A vice-governadora do estado, Daniela Reinehr, comentou que, além de priorizar a ajuda humanitária – “que é o mais urgente” – e a reconstrução dos danos à infraestrutura, o governo catarinense está bastante preocupado com os prejuízos causados à produção agrícola e à interrupção de serviços essenciais, como o fornecimento de energia elétrica.

“A Celesc [Centrais Elétricas de Santa Catarina] já está fazendo uma força-tarefa e esta é, talvez, uma das situações mais críticas que temos no estado. Pedimos às pessoas um pouco de calma, pois é um serviço delicado e não podemos colocar os funcionários em risco”, comentou Daniela, que está representando o governador Carlos Moisés, em isolamento desde o dia (1º), quando teve confirmado o diagnóstico de infecção pelo novo coronavírus.

Por videochamada, Moisés participou da rápida reunião que Bolsonaro, Daniela e técnicos federais e estaduais fizeram após o sobrevoo. Nas redes sociais, o governador escreveu que o apoio do governo federal é fundamental para o reerguimento de Santa Catarina.

Calamidade

Na quinta-feira (2), o governo estadual decretou calamidade pública devido aos estragos causados pelo ciclone bomba. Na ocasião, 152 cidades catarinenses já haviam reportado à Defesa Civil estadual danos causados pela passagem do ciclone extratropical, que atingiu também aos estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, com menos força. Além de ao menos nove mortes, o fenômeno climático deixou outras nove pessoas feridas em Santa Catarina.Fonte Agência Brasil.