Blog do Walison - Em Tempo Real

Ministério mantém previsão de crescimento da economia em 5,3% este ano

A Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia manteve a projeção para o crescimento da economia este ano e elevou a estimativa para a inflação, de 5,9% para 7,9%, por influência da alta nos preços dos combustíveis e energia elétrica. As projeções estão no Boletim MacroFiscal divulgado hoje (16).

A estimativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB, a soma de todos os bens e serviços produzidos no país) permaneceu em 5,3% em 2021, em relação ao último boletim, divulgado em julho.

No segundo trimestre do ano, o PIB teve recuo na margem de 0,1% em relação ao período anterior (com ajuste sazonal, já que são períodos diferentes) e cresceu 12,4% na comparação interanual, mostrando recuperação em relação à crise de 2020, segundo a SPE. A pasta destaca que a redução no segundo trimestre se encontra próxima à estabilidade, em um trimestre com o maior número de mortes da pandemia de covid-19.

Apesar da queda do ritmo da atividade nesse período, os dados mensais de indicadores mostram que a recuperação da economia continua no terceiro trimestre. A projeção do PIB para o período é de crescimento de 0,6% em relação ao segundo trimestre (com ajuste sazonal) e de 5% em relação ao mesmo trimestre do ano passado.

O destaque no segundo trimestre, pelo lado da oferta, foi o desempenho dos serviços, com alta de 0,7% ante o trimestre anterior, com ajuste sazonal. De acordo com a SPE, a maior parte dos serviços já recobrou o nível de atividade anterior à pandemia, alcançando, no índice agregado, o maior valor desde 2016. Já o índice de confiança do setor está no maior patamar desde 2013.

“As projeções apontam que o setor de serviços contribuirá de forma robusta para a recuperação econômica no segundo semestre de 2021, concomitantemente ao avanço da vacinação em massa e à flexibilização das restrições às atividades de serviços, alguns dos quais ainda não retomaram o nível pré-pandemia”, explicou a SPE. “Espera-se a manutenção da tendência do setor com impactos positivos no mercado de trabalho, principalmente o informal”, complementa o boletim.

Durante coletiva virtual de apresentação dos dados, o secretário de Política Econômica, Adolfo Sachsida, reafirmou que a vacinação em massa é a melhor política econômica para o país e fez um apelo para que a população complete o calendário vacinal contra covid-19.

“A população brasileira está sendo vacinada numa velocidade que nos dá segurança para estimar o crescimento do PIB, que a economia vai continuar com a sua retomada”, disse. “E aqui eu faço um pedido a todos os brasileiros. Cada um pode escolher tomar ou não a vacina. Agora, se você tomou a primeira dose, peço que tome a segunda. Porque estão sendo feito sacrifícios financeiros e de logística para garantir a vacina para a população e deixar essa pandemia para trás”, ressaltou.

Perspectivas

A partir de 2022, a projeção de crescimento do PIB é de 2,5%. Para isso, o governo espera os efeitos positivos das reformas pró-mercado, que foram aprovadas ou estão em análise, e do processo de consolidação fiscal, que deve permitir uma melhora das contas públicas, após a forte elevação dos gastos com a pandemia.

“Contudo, salienta-se que os riscos no cenário prospectivo, principalmente o hidrológico [crise hídrica] e um possível recrudescimento da pandemia, devem ser observados com cautela, avaliando os seus impactos para a economia brasileira”, alertou a SPE sobre os riscos.

O secretário Adolfo Sachsida ressaltou que é preciso eliminar os “ruídos” que podem levar a algumas instituições a baixar as expectativas de crescimento. “Toda democracia é barulhenta. Cabe a nós trabalhar melhor na comunicação para deixar cada vez mais claro o que é ruído e o que é sinal”, disse.

Ele citou, por exemplo, análises do mercado de que a confiança do empresariado estaria diminuindo ou que a elevação da taxa básica de juros (Selic) prejudicaria o crescimento. Entretanto, segundo Sachsida, os dados mostram confiança em todos os setores, como o de serviços.

Já em relação à taxa de juros, ele argumentou que, historicamente, ela nunca esteve em patamar tão baixo, hoje em 5,25%. “É difícil argumentar que a política tem sido contracionista para gerar um crescimento [do PIB] tão baixo ano que vem”, disse, lembrando, por exemplo, que entre 2002 e 2003, a Selic chegou a 26%.

“Vejo [analistas] colocando a taxa em 9% para o ano que vem. Ainda assim é um valor que, historicamente, nos dá comodidade para continuar na trajetória de redução da dívida [pública]/PIB, para aprovação da reformas e crescimento econômico”, disse.

A Selic é o principal instrumento do Banco Central (BC) para alcançar a meta de inflação. Na semana que vem, Comitê de Política Monetária do BC vai reunir e deve elevar a taxa em mais 1%.

Inflação

A projeção de inflação da SPE para 2021, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), subiu de 5,9% para 7,9%. O valor encontra-se acima da meta definida pelo Conselho Monetário Nacional, de 3,75% para o ano, bem como acima do limite superior do intervalo de tolerância, de 1,5 ponto percentual, ou seja, 5,25%.

A inflação de agosto, divulgada na semana passada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), foi de 0,87%, a maior para o mês desde o ano 2000. Com isso, o indicador acumula altas de 5,67% no ano e de 9,68% nos últimos 12 meses.

De acordo com a SPE, o IPCA tem sido impactado mais fortemente pelas variações ocorridas nos preços dos itens monitorados, ou seja, produtos como gasolina, gás de botijão e medicamentos. No acumulado em 12 meses até agosto, esse grupo registrou aumento de 13,69% de inflação. “Esse aumento é decorrente de elevações significativas nos preços dos combustíveis e da energia elétrica, diante dos reajustes no preço do gás e das alterações nas bandeiras tarifárias, respectivamente”, diz o boletim.

A inflação dos alimentos, acumulada em 12 meses, chegou a 16,59% em agosto, após desaceleração entre março e junho e relativa estabilidade nos meses subsequentes.

Já a inflação dos transportes vem apresentando aceleração desde o início do ano. A maior aceleração se deu nos cinco primeiros meses do ano, quando passou de 1,12% em janeiro para 14,94% em maio. Entre junho e agosto, o subgrupo segue acelerando, embora em um ritmo menos intenso, atingindo 16,63% em agosto, no acumulado em 12 meses.

A inflação de serviços foi de 3,92% no acumulado em 12 meses até agosto, contribuindo positivamente para a inflação e apresentando valores significativamente mais baixos que os demais grupos.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) deverá encerrar este ano com variação de 8,4%. Com participação relevante dos produtos agropecuários, a projeção para o Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI), que inclui também o setor atacadista e o custo da construção civil, além do consumidor final, é de 18%.

Para 2022, a projeção de IPCA passou de 3,5% para 3,75%. A partir de 2023, a projeção converge para a meta: 3,25% em 2023 e 3% de 2024 em diante. Por Agência Brasil

Presidente do Senado diz que “democracia é inegociável”

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), disse hoje (16), em Brasília, que tanto os poderes Legislativo e Judiciário como as Forças Armadas têm, na democracia, “ambiente único” para o desenvolvimento do país. Acrescentou que os problemas de relações entre poderes são “solucionáveis” e que a situação tem melhorado a cada semana. 

As afirmações foram feitas durante a abertura de audiência na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado. “A democracia do Brasil é muito jovem, e como toda juventude, comete erros, acertos e tem seus arroubos”, disse. “Mas a democracia é algo inegociável e não retrocederá”, afirmou. 

“Tanto o Congresso Nacional quanto Judiciário e Forças Armadas têm absoluta compreensão da importância e prevalência da democracia como ambiente único de desenvolvimento. Esses problemas que temos nas relações entre os poderes são solucionáveis e já temos essa semana uma semana muito melhor do que a passada, de boa relação entre os poderes constituídos”, acrescentou, ao defender uma “união nacional” para resolver os reais problemas do país.

Conciliação

Rodrigo Pacheco frisou que união nacional não significa, necessariamente, conciliação absoluta, e que divergências sempre existem. Acrescentou que essas divergências, no entanto, não podem atrapalhar o enfrentamento de problemas, o que, segundo ele, tem sido feito pelos debates e tramitações de projetos no Legislativo, sobre questões como precatórios e a definição do nosso sistema político-eleitoral. “As eleições acontecerão em 2022, e não há nenhuma dúvida quanto a isso”, disse.

O senador disse, ainda, que o sucesso nessa empreitada passa pelo respeito entre os poderes e entre as instituições, o que, para ele, acaba sendo prejudicado pelo mau uso das redes sociais. 

“É importante também a responsabilidade de cumprir os deveres, cada qual em seu quadrado. E, por último, são também importantes o otimismo e o entusiasmo com o Brasil para preenchermos espaços e resolver problemas”, finalizou. Fonte Agência Brasil

Prefeitura de Codó Firma Parceria com Fábrica de Cimento NASSAU

Nesta quarta-feira (15), o prefeito de Codó, Dr. Zé Francisco, juntamente com o Secretário de Obras Pedro Belo participaram de uma reunião na fábrica de Cimento NASSAU onde foi firmado uma importante parceria para reativação da fábrica no município. Na oportunidade, o gestor realizou uma visita em todas as instalações para conferir a estrutura da fábrica com previsão para voltar a funcionar no início de 2022.

Tendo como objetivo o desenvolvimento econômico, geração de emprego e renda no município, em sua gestão, Dr. Zé Francisco não tem medido esforços em busca de parcerias e ações que venham dar mais oportunidade de empregos para os codoenses neste período de pós-pandemia.

“É com muita alegria que anunciamos esta importante parceria com a Fábrica de Cimento NASSAU, que está com previsão de retornar seus trabalhos no início do ano que vem, nossa cidade ganha e muito com geração de emprego e renda e principalmente mais oportunidades de trabalho”, destacou o gestor.

Atualmente a Fábrica de Cimento NASSAU está em processo de reestruturação com 72 funcionários trabalhando, tendo como previsão voltar a seu funcionamento total em 2022.

“Antes de parar seus funcionamentos nossa fábrica operava com 400 pessoas trabalhando, ano que vem estamos com previsão de voltar 100% do funcionamento e ter como meta a mesma quantidade de pessoas trabalhando, por isso a importância dessa parceria com a prefeitura de Codó”, explicou João Batista, Diretor administrativo.

ASCOM-PMC

Ônibus tomba e deixa três mortos na BR-316 no Maranhão

Ônibus tomba e deixa três mortos na BR-316 em Peritoró — Foto: Divulgação/Polícia Rodoviária Federal

Um ônibus tombou na madrugada desta quinta-feira (16) e deixou três pessoas mortas na BR-316 no município de Peritoró, a 236 km de São Luís.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o tombamento aconteceu por volta das 3h desta quinta no km 430 da BR-316, em Peritoró, quando o veículo saiu da pista e tombou provocando a morte das três pessoas. O ônibus estava indo da cidade de Imperatriz para Timon quando aconteceu o acidente.

De acordo com informações dos policiais rodoviários, além dos três mortos mais oito pessoas ficaram levemente feridas após o acidente na rodovia estadual. A Polícia Rodoviária Federal já iniciou a investigação no intuito de descobrir as principais causas do acidente na BR-316. Por G1-MA

Campanha alerta que família tem palavra final na doação de órgãos

O Instituto Brasileiro do Fígado (Ibrafig) e a Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO) são parceiros na campanha “Seja Doador de Órgãos e Avise sua Família”, lançada por ocasião do Setembro Verde, para conscientização da população sobre a importância da doação. A ação tem como objetivo alertar que a família tem a palavra final sobre a doação de órgãos. A iniciativa conta ainda com parceria da Sociedade Brasileira de Hepatologia, além de várias organizações não governamentais (ONGs).

De acordo com dados do Registro Brasileiro de Transplantes (RBT), 1.126 pessoas estão na fila de espera por um transplante de fígado e mais de 45 mil pessoas aguardam por um transplante de órgãos sólidos e de tecidos.

O hepatologista Paulo Bittencourt, presidente do Ibrafig, destacou que cada doação feita pode salvar a vida de oito pessoas, a partir de um único doador. Lembrou, entretanto, que durante os quase dois anos de pandemia de covid-19, o número de doações por milhão de habitantes caiu para valores bem abaixo da meta necessária para reduzir a morbimortalidade das pessoas em fila de espera para transplantes. Por isso, afirmou que a campanha é urgente. “Sem o consentimento da família, não há doação, mesmo que a intenção do possível doador seja conhecida de todo o seu entorno”.

Abordagem

A opinião foi compartilhada pelo nefrologista Alexandre Tortoza Bignelli, coordenador do Serviço de Transplantes Renais do Hospital Universitário Cajuru (HUC), localizado em Curitiba e considerado referência em transplante de rins. Bignelli afirmou à Agência Brasil que, na hora da captação, a abordagem deve ser feita com a família da pessoa que desejava doar, “porque essa pessoa está em morte cerebral e é a família que vai dar a última palavra”. Lembrou que, em vida, a pessoa pode ser doadora de órgãos mas, se estiver em morte cerebral, não é ela que vai decidir, mas a família. “Se a família pensa diferente, não sai a captação. É importante ter essa conscientização”.

Outra coisa que se deve ter em foco é que a lista de espera é justa, destacou o nefrologista. “A distribuição de órgãos se faz por critérios de gravidade, como é o caso do fígado ou coração, ou por critério de compatibilidade ou genética (tipo de sangue). O órgão vai ser distribuído com equidade entre a população. Não tem ninguém que seja favorecido na lista, à exceção das crianças e jovens até 18 anos. Nessa faixa de idade, as crianças são priorizadas”. Isso não significa, porém, que não exista criança em lista de espera, disse Bignelli. Se houvesse maior captação, comentou, “essas crianças teriam mais chance de sair da lista”.

Pesquisa

A pesquisa Doação de Órgãos foi encomendada pelo Ibrafig, entre os dias 2 e 7 de agosto passado, ao Instituto Datafolha e ouviu 1.976 pessoas com 18 anos ou mais, moradoras em 129 municípios e pertencentes a todas as classes econômicas. O levantamento revelou que sete em cada dez brasileiros gostariam de ser doadores de órgãos ao morrer. Entretanto, cerca de metade desses potenciais doadores (46%) não informou à família sobre o seu desejo.

A sondagem mostrou ainda que a intenção de doação de órgãos diminui com a idade, sendo de 79% entre os entrevistados de 18 a 24 anos, e de 55% entre pessoas com 60 anos ou mais. O desejo de doar aumenta com a escolaridade. Alcança 56% entre pessoas com ensino fundamental, contra 79% dos brasileiros com ensino superior. A renda é outro fator que contribui para a maior intenção de doar: 55% nas classes D e E e 78%, nas classes A e B.

De todos os entrevistados, 30% declararam não querer doar seus órgãos ao morrer. Dezesseis por cento alegaram desejo de continuar inteiros ou não serem manipulados após a morte, 13% apresentaram motivos religiosos, 11% mostraram falta de vontade ou de interesse em doar, 9% citaram doenças pré-existentes.

Retrocesso

O Registro Brasileiro de Transplantes Janeiro-Julho 2021, editado pela ABTO, indica que o agravamento da pandemia de covid-19 em todo o pai?s aumentou a queda nas taxas de doac?a?o e de transplante, retrocedendo a números de 2014 nas taxas de doac?a?o em geral; ate? 2012, nas taxas de transplante de fígado e corac?a?o, até 2011, nos transplantes de pulma?o e ate? 2003, na taxa de transplante renal. Por Agência Brasil

Júnior Codó Visita Comunidade São Benedito dos Colocados

Júnior Codó esteve recentemente fazendo visitas em algumas comunidades da Zona Rural de Codó, nesse final de semana foi a vez da Comunidade São Benedito dos Colocados que recebeu a visita ilustre desse codoense nato que costumeiramente abraça as causas sociais e se posiciona ao lado daqueles mais necessitados.

Júnior Codó ouviu atentamente as necessidades dos amigos que ali residem e discutiu sobre políticas públicas e de cunho social que podem vir a solucionar alguns dos problemas enfrentados por essas pessoas, na oportunidade Júnior Codó falou também de um dos seus principais projetos que é o de levar um pouco de alegria as crianças através da distribuição de brinquedos.

Diálogos dessa natureza só evidenciam que em Codó nem tudo está perdido e que mesmo pessoas simples e sem mandatos ou amarras políticas como é o caso de Júnior Codó, por intermédio de amor ao próximo e muita força de vontade em servir a quem realmente precisa pode fazer uma diferença inigualável nas vidas de muitas pessoas de bem.

Projeto Círculos Restaurativos visita comunidade em Bacuri SOCIAL

O projeto “Círculos Restaurativos”, desenvolvido pelo Judiciário da Comarca de Bacuri, visitou no último final de semana o povoado Bitiua, localidade do município. O encontro, realizado na Igreja Batista Ebenézer, tem como foco a Justiça Restaurativa.

As temáticas tratadas foram “Setembro Amarelo” e o programa “Homem Consciente”, desenvolvidos pela equipe e que despertaram o interesse dos representantes da comunidade. “A resposta foi muito satisfatória, tendo em vista ser uma comunidade quilombola.

Conseguimos aprofundar alguns temas como a depressão e o papel de ajudante do seu igual. Os participantes também entenderam mais sobre a Lei Maria da Penha”, explicou Jéssica Rodrigues, servidora do fórum e idealizadora do projeto.

Entre outros assuntos expostos aos presentes, destaque para situações como o estupro de vulnerável e casos em que homens submetem a esposa à relações sexuais sem consentimento. Na oportunidade, foi descoberto o caso de uma menina da comunidade, de apenas sete anos de idade, que teria sofrido abuso, sendo o caso encaminhado às autoridades para averiguação.

Participaram ainda a técnica judiciária Andressa Pereira; as alunas Vitória e Eliana, do Instituto Comenivs (Polo Bacuri); a psicóloga do município de Apicum-Açu, Ana Caroline Castro, que auxilia a comarca com estudos sociais e psicológicos; e a líder comunitária Alicielia Oliveira, além de mulheres e homens da comunidade. 

O PROJETO

O projeto Círculos Restaurativos visa ao empoderamento do cidadão em formação e aos já formados sobre direitos e deveres, buscando conscientizá-los a não buscarem o crime. De acordo com a secretaria judicial, o projeto tem parceria com escolas, igrejas, e Secretaria de Assistência Social do município. Serão trabalhados seis temas durante todo o semestre, sendo um a cada mês. São eles: Violência Doméstica; Educação como mudança de vida; Direitos das crianças e adolescentes; Até onde sou livre; Direitos sociais; e, por último, o tema Projeto de vida.

Jéssica Rodrigues ressalta que a sociedade civil abraça o projeto e participa ativamente. “Os Círculos Formativos são ferramentas em que Justiça Restaurativa busca ouvir a sociedade em seus vários lados, formas, sem distinção e com o olhar de um cidadão com direitos e deveres. Buscando sempre combater situações caracterizadas pelas desigualdades e injustiças. A educação, por sua vez, é o principal direito para este cidadão colocar o seu poder participativo em prática, utilizando a sua cidadania”, justifica, frisando que é essencial oferecer ao cidadão a oportunidade de falar e conhecer seus direitos e deveres.

O próximo encontro do projeto será no povoado Santa Rosa, localidade de Bacuri, no dia 25 de setembro. Na oportunidade, serão abrangidos temas como Setembro Amarelo, campanha de prevenção ao suicídio, e Setembro Azul, que faz referência aos direitos humanos a pessoas com deficiência.

RECONHECIMENTO NACIONAL

O Projeto “Rosa Maria”, criado e difundido na Comarca de Bacuri, é um dos finalistas do Prêmio Juíza Viviane Vieira do Amaral, instituído pelo Conselho Nacional de Justiça. A servidora Jéssica Rodrigues é autora do projeto e a iniciativa é finalista na categoria “Tribunais”. 

O projeto busca dar ênfase aos direitos das crianças e adolescentes do sexo feminino e das mulheres, bem como conscientização junto à comunidade escolar, utilizando as legislações e políticas sociais em vigor no país.

Assessoria de Comunicação
Corregedoria Geral da Justiça
asscom_cgj@tjma.jus.br

Irmão Santana Afirma que o Fato das Crianças Codoenses não terem Retornado as Aulas Presenciais é a Maior Tristeza que Codó já viu

Irmão Santana sai em DEFESA da população codoense e da classe estudantil e AFIRMA que o não retorno das aulas presenciais é uma lástima, uma tristeza sem fim para a classe estudantil da cidade de Codó.

Para Irmão Santana que é um DEFENSOR NATO da população de Codó, não tem absolutamente nenhum sentido o prefeito Zé Francisco não permitir o retorno das crianças as aulas presenciais uma vez que em todas as cidades do Brasil as crianças já retornaram para as salas de aula, aqui em Codó p prefeito já liberou festas e bares abertos durante toda a semana e porque não determina o retorno das aulas presencias, isso é LAMENTÁVEL, é uma TRISTEZA ressaltou o IRMÃO SANTANA.

Trabalhadores nascidos em outubro podem sacar auxílio emergencial

Trabalhadores informais e inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos em outubro podem sacar, a partir de hoje (16), a quinta parcela do auxílio emergencial 2021. O dinheiro foi depositado nas contas poupança digitais da Caixa Econômica Federal em 28 de agosto.

O calendário é organizado em ciclos de crédito em conta e de saque em espécie, de acordo com o mês de nascimento. O saque pode ser feito nas agências da Caixa, lotéricas ou nos correspondentes Caixa Aqui.

Para a retirada do dinheiro, é preciso fazer o login no aplicativo Caixa Tem, selecionar a opção “saque sem cartão” e “gerar código de saque”. Depois, o trabalhador deve inserir a senha para visualizar o código de saque na tela do celular, com validade de uma hora.

Agora, os recursos também podem ser transferidos para uma conta corrente, sem o pagamento de tarifas, e ainda podem ser movimentados por meio do aplicativo Caixa Tem. Com ele é possível pagar boletos e contas, como água e telefone, fazer compras pela internet e pelas maquininhas em diversos estabelecimentos comerciais, com o cartão de débito virtual e QR Code.

Em caso de dúvidas, a central telefônica 111 da Caixa funciona de segunda a domingo, das 7h às 22h. Além disso, o beneficiário pode consultar o site auxilio.caixa.gov.br .

Calendário de pagamento da quinta parcela do auxilio emergencial de 2021

Calendário de pagamento da quinta parcela do auxilio emergencial de 2021 – Fonte: Ministério da Cidadania

Regras

O auxílio emergencial foi criado em abril do ano passado pelo governo federal para atender pessoas vulneráveis afetadas pela pandemia de covid-19. Ele foi pago em cinco parcelas de R$ 600 ou R$ 1,2 mil para mães chefes de família monoparental e, depois, estendido até 31 de dezembro de 2020 em até quatro parcelas de R$ 300 ou R$ 600 cada.

Neste ano, a nova rodada de pagamentos, durante sete meses, tem parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo do perfil: as famílias, em geral, recebem R$ 250; a família monoparental, chefiada por uma mulher, recebe R$ 375; e pessoas que moram sozinhas recebem R$ 150.

Pelas regras estabelecidas, o auxílio é pago às famílias com renda mensal total de até três salários mínimos, desde que a renda por pessoa seja inferior a meio salário mínimo. É necessário que o beneficiário já tenha sido considerado elegível até o mês de dezembro de 2020, pois não houve nova fase de inscrições. Para quem recebe o Bolsa Família, continua valendo a regra do valor mais vantajoso, seja a parcela paga no programa social, seja a do auxílio emergencial.

O programa se encerraria com a quarta parcela, depositada em julho e sacada em agosto, mas foi prorrogado até outubro, com os mesmos valores para o benefício. A Agência Brasil elaborou um guia de perguntas e respostas sobre o pagamento do auxílio em 2021.

Fonte Agência Brasil