Blog do Walison - Em Tempo Real

Ministro Weintraub: “tentam deturpar minha fala para desestabilizar a nação”

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, durante audiência pública na Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, usou o Twitter neste domingo (24) para justificar um dos trechos polêmicos do vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril com o presidente Jair Bolsonaro. No vídeo, Weintraub chama ministros do STF de “vagabundos” e pede “cadeia” para eles. “Tentam deturpar minha fala para desestabilizar a nação. Não ataquei leis, instituições ou a honra de seus ocupantes”, afirmou o ministro, no Twitter.

Abraham Weintraub

@AbrahamWeint

Tentam deturpar minha fala para desestabilizar a Nação. Não ataquei leis, instituições ou a honra de seus ocupantes. Manifestei minha indignação, LIBERDADE democrática, em ambiente fechado, sobre indivíduos. Alguns, não todos, são responsáveis pelo nosso sofrimento, nós cidadãos.

Na última sexta-feira (22), o ministro do Superior Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, liberou a divulgação de vídeo. A reunião e mensagens enviadas por celular foram citadas pelo ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, como prova da tentativa de interferência do presidente Bolsonaro na Polícia Federal.

Ao quebrar o sigilo do vídeo da reunião, Celso de Mello disse que há aparente “prática criminosa” na conduta de Weintraub, “num discurso contumelioso (insultante) e aparentemente ofensivo ao patrimônio moral” em relação aos ministros da Corte. Celso de Mello concluiu que a declaração do ministro da Educação põe em evidência “seu destacado grau de incivilidade e de inaceitável grosseria” e configuraria possível delito contra a honra (como o crime de injúria).Fonte Agência Brasil.

EUA devem proibir viajantes do Brasil por causa de pandemia

Presidente dos EUA, Donald Trump, chega de Camp David à Casa Branca em Washington
 
 Os Estados Unidos devem impor restrições de viagem ao Brasil neste domingo, disse o consultor de segurança nacional da Casa Branca, Robert O’Brien, dois dias após o país sul-americano se tornar o número 2 do mundo em casos de coronavírus.O’Brien disse ao programa ‘Face the Nation’, da rede CBS, acreditar que haverá uma decisão neste domingo sobre suspender a entrada de viajantes que chegam do Brasil.

“Esperamos que seja temporário, mas, devido à situação no Brasil, tomaremos todas as medidas necessárias para proteger o povo americano”, disse O’Brien.

O Brasil se tornou o número 2 do mundo em casos de coronavírus na sexta-feira, perdendo apenas para os Estados Unidos, e agora tem mais de 349 mil pessoas infectadas pelo vírus, informou o Ministério da Saúde.

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse na terça-feira que estava considerando impor uma proibição de viagens para passageiros provenientes do Brasil.

“Não quero pessoas vindo para cá e infectando nosso povo. Também não quero que as pessoas fiquem doentes por lá. Estamos ajudando o Brasil com respiradores… O Brasil está tendo problemas, não há dúvida sobre isso”, acrescento Trump a repórteres na Casa Branca.

O’Brien disse que os Estados Unidos analisarão as restrições para outros países do hemisfério sul, país a país.

Trump suspendeu a entrada da maioria dos viajantes da China, onde o surto começou, em janeiro. No início de março, ele impôs restrições de viagem a pessoas vindas da Europa.Por Agência Brasil.

Bolsonaro cumprimenta apoiadores em ato em Brasília

President Jair Bolsonaro, manifestação, esplanada

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro voltaram à Praça dos Três Poderes, neste domingo (24), em uma manifestação organizada pelas redes sociais.

Pouco antes do meio-dia, acompanhado pelo ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno e o deputado federal Hélio Lopes (PSL-RJ), Bolsonaro deixou o Palácio da Alvorada de helicóptero e sobrevoou a Esplanada dos Ministérios para observar uma carreta que fez parte do ato.

Depois que pousou na área da Vice-presidência do Palácio, Bolsonaro veio caminhando pela pista acenando para os manifestantes que, vestidos de verde e amarelo e com faixas e bandeiras do Brasil, estavam separados do presidente apenas por uma grade. Bolsonaro ficou na manifestação por quase uma hora. Em seguida, voltou ao Palácio da Alvorada sem falar com a imprensa.Por Agência Brasil.

Policiais militares de Codó recuperam Moto tomada de assalto em Caxias – MA.

O Distrito de Cajazeiras, cerca de 87Km da Sede do município de Codó, conta com a presença diária da Polícia Militar, que atua no combate e prevenção à violência naquela localidade.

Durante rondas preventivas de rotina, os policiais de serviço foram acionados por um homem que relatou aos policiais que havia sido assaltado na cidade de Caxias-MA, ocasião em que os criminosos levaram sua motocicleta modelo POP 100 e que havia recebido a informação de que ela pudesse estar naquela localidade.

Imediatamente a guarnição de serviço passou a diligenciar no sentido de localizar a motocicleta da vítima, até se deparar com uma POP com as mesmas características informada pela vítima.

Ao fazer uma abordagem, a guarnição logrou êxito na missão, ao conferir o chassi da referida motocicleta, estando a pessoa de posse da mesma, tendo que explicar a procedência daquela motocicleta e como um objeto de roubo foi para sua posse, informações estas que deverão ser repassadas ao delegado da cidade de São João do Sóter, onde o acusado foi apresentado pela proximidade do Distrito de Cajazeiras.

ASSCOM –17ºBPM / “SUA SEGURANÇA É NOSSA MISSÃO”

Em sessão virtual, Barroso toma posse amanhã como presidente do TSE

Em cerimônia inédita, sem convidados e sem plateia presencial, os ministros Luís Roberto Barroso e Edson Fachin tomam posse nesta segunda-feira (25), às 17h, como presidente e vice-presidente, respectivamente, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A nova gestão comandará a Corte até fevereiro de 2022.

Por causa da pandemia provocada pelo novo coronavírus, desta vez, além Barroso e Fachin, apenas duas autoridades estarão presencialmente no plenário do TSE: a ministra Rosa Weber, atual presidente do Tribunal e o ministro Luis Felipe Salomão, escolhido para dar as boas-vindas ao novo presidente em nome da Corte.

Em respeito às medidas sanitárias, todos os cuidados necessários serão tomados como distanciamento mínimo de dois metros entre os ministros. Uma mesa de autoridades será composta virtualmente. Entre os convidados estão o presidente da República, Jair Bolsonaro, os presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM-AP), do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli , o procurador-geral Eleitoral, Augusto Aras, e o presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz.

Nova gestão

Um dos grandes desafios de Barroso será avaliar rapidamente a viabilidade das eleições municipais em outubro. O ministro já se manifestou sobre o calendário eleitoral este ano. Em reunião virtual com a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), no início desse mês, Barroso defendeu que, se for o caso, o adiamento seja o mais curto possível.

A ideia é reprogramar o primeiro turno para 15 de novembro ou no máximo dezembro. O futuro presidente eleito do TSE também rechaçou a hipótese de se fazer a eleição municipal junto com a eleição nacional, em 2022, o que exigiria a prorrogação por dois anos dos mandatos dos atuais prefeitos e vereadores. “Sou totalmente contra essa possibilidade. A democracia é feita de eleições periódicas e alternância no poder”, afirmou. “Os prefeitos e vereadores que estão em exercício neste momento foram eleitos para quatro anos”, lembrou acrescentando que o mandato atual termina no dia 31 de dezembro.

Luís Roberto Barroso defende que a decisão deve ser pautada por parâmetros sanitários e não políticos. “Por minha vontade, nada seria modificado porque as eleições são um rito vital para a democracia. Portanto, o ideal seria nós podermos realizar as eleições. Porém, há um risco real, e, a esta altura, indisfarçável, de que se possa vir a ter que adiá-las”, disse na mesma conversa com magistrados da AMB, acrescentando que a avaliação final deverá ser tomada ainda no mês de junho.Fonte Agência Brasil.

Homenagem do Vereador Leonel Filho à todos os Trabalhadores Rurais de Codó.

Raimundo_Leonel_Magalhaes_Araujo_Filho_Vereador_Vice-Presidente

Somente quem se dispõe em sujar as mãos no cultivo da Terra, poderá saber o quanto é gratificante se alimentar dos frutos do próprio trabalho.Parabenizo nessa data especial 25/05/2020 a todos os trabalhadores e trabalhadoras da zona rural de Codó que com muito empenho, dinamismo  e dedicação colaboram com o desenvolvimento e sustentabilidade da nossa amada Codó.

 

Novidade na Equatorial Maranhão: agora é possível que o cliente realize a autoleitura

O cenário de pandemia da Covid-19 mudou a rotina da população que precisa se adaptar diariamente a esta realidade. Com as empresas que prestam serviços essenciais não é diferente, por isso a Equatorial Maranhão, seguindo as recomendações da Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL, tem inovado nos serviços digitais, ampliando, cada vez mais, os canais de atendimento e relacionamento com o cliente.

Como os processos de leitura e faturamento da Equatorial Maranhão são realizados de forma imediata, nos medidores que ficam na parte externa do imóvel, é possível coletar a leitura e entregar a fatura sem que haja qualquer contato com o cliente. Já nos domicílios com medidores internos ou que possuem algum impedimento de acesso ao leiturista, a orientação geral, segundo a ANEEL, é que sejam faturados com base na média dos consumos dos 12 meses anteriores à conta de energia atual.

Com o novo serviço de autoleitura, o cliente que possui o medidor interno pode, agora, acessar o site da Equatorial Maranhão, no endereço www.equatorialenergia.com.br, clicar em “Agência Web”, depois em “Solicitações e Serviços” e por fim “Enviar minha autoleitura”. Em seguida é necessário informar a Conta Contrato (número que identifica a unidade consumidora, disponível no canto superior direito da fatura de energia), o CPF do titular, os dados da leitura atual, anexar uma foto nítida com os números que constam no visor do medidor e aceitar os termos de ciência.

Fique atento ao seu período de faturamento!

Para que a informação seja validada, o cliente deve enviar sua leitura de 5 a 3 dias úteis antes da data prevista para a próxima leitura (informação disponível na conta de energia). Por exemplo, se a data da sua próxima leitura for 30/05/2020, você deverá enviar a autoleitura entre os dias 23/05 e 27/05. Em caso de dúvidas, consulte o site da Equatorial Maranhão.

Os clientes que informarem a autoleitura podem acessar o site da Equatorial Maranhão e consultar a fatura após a emissão ou fazer a adesão ao recebimento de fatura por e-mail. O procedimento é bem simples, basta que o titular da unidade consumidora solicite por meio do site www.equatorialenergia.com.br.

Orientação para Condomínios

A Equatorial Maranhão reforça, ainda, aos síndicos e administradores de condomínio, a necessidade de permissão de entrada dos leituristas para efetuar a leitura nos medidores que ficam em quadros de medição externos, em cada bloco de apartamentos, ou que haja uma orientação aos condôminos quanto a autoleitura via site.

Assessoria de Imprensa da Equatorial Maranhão

Covid-19: Brasil registra 22.013 óbitos

O Brasil registrou 965 novas mortes por covid-19 em 24 horas, totalizando 22.013, de acordo com o boletim diário do Ministério da Saúde. A letalidade (número de mortes pela quantidade de casos confirmados) da doença no país está em 6,3%.

O Brasil teve 16.508 novos casos confirmados e chegou ao total de 347.398. Do total de casos confirmados, 182.798 estão em acompanhamento (52,6%) e 142.587 estão recuperados (41,0%) . Há ainda 3.534 mortes em investigação.

São Paulo se mantém como epicentro da pandemia no país, concentrando o maior número de mortes (6.045). No estado, há 80.558 casos confirmados. O estado é seguido pelo Ceará (2.308 mortes e 35.122 casos), Rio de Janeiro (3.905 mortes e 34.533 casos), Amazonas (1.744 mortes e 28.802 casos), Pernambuco (2.144 mortes e 26.786 casos) e Pará (2.001 mortes e 22.697 casos).

O Brasil está nesse exato momento entre os países com o maior número de óbitos por covid-19 em todo o planeta.

Maranhão sobe três posições no ranking de estados com maior número de testes para diagnóstico do novo coronavírus

Desde o início do enfrentamento ao novo coronavírus (Covid-19) no Maranhão, os dois pilares erguidos pelo Governo do Estado têm sido ampliar a capacidade da assistência à saúde e rastreio dos casos para definição de estratégias. Com este propósito, entre 20 de março e 22 de maio, foram realizados 33.277 testes para diagnósticos da Covid-19, que permitiu ao Maranhão a 6ª posição entre os estados com maior número de testes realizados no país.

Nos últimos 17 dias, o Maranhão subiu três posições no ranking e aumentou, em média, mais de 1,2 mil novos testes realizados, sobretudo na rede pública. “A distribuição dos testes para os 217 municípios permitiu este significativo avanço. Temos um redesenho do Maranhão em menos de um mês, que permite a adoção de medidas pontuais por região. Nosso desafio, contudo, ainda é garantir que os números de testes negativos sejam registrados tanto quanto os positivos. Com mais de 100 mil testes nas mãos dos municípios, nenhuma informação é dispensável”, disse o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Os dados são divulgados nos sites oficiais das Secretarias de Saúde de cada estado e reunidas pelo ConectaSUS, um suporte tecnológico e informativo do Governo do Maranhão que monitora todas as informações em Saúde.

Para o coordenador do ConectaSUS, João Cunha, a boa colocação do Maranhão no cenário nacional certifica a transparência da gestão. “O estado vêm demonstrando transparência no enfrentamento à Covid-19. Com o aumento da capacidade de testagem, ampliaremos também o número de casos positivos, aproximando-se cada vez mais do controle do número de infectados”, destacou.

Acima do Maranhão ficaram os estados do Espírito Santo (34.509), São Paulo (35.600), Bahia (40.644), Pernambuco (42.844) e Ceará (85.539). Nas últimas colocações estão Mato Grosso do Sul (4.515), Amapá (4.396), Alagoas (2.59

4), Tocantins (2.200) e Roraima (2.153). Três estados não divulgam os dados, são eles: Paraíba, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

Ascom