Blog do Walison - Em Tempo Real

Interatividade e dicas importantes para o Enem marcam live de Linguagens e Códigos do Terceirão

A live de conteúdo específico na área de Linguagens, códigos e suas tecnologias, promovida pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc), neste sábado (8), foi marcada por interatividade dos estudantes e dicas importantes de professores para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). O evento foi transmitido pelo canal da Seduc no YouTube.


Professores dão dicas para otimizar o tempo ao responder as provas (Foto: Lauro Vasconcelos)

As professoras de Língua Portuguesa e Língua Espanhola começaram a live destacando a importância da interpretação de texto em qualquer exame. “Gerenciar o tempo durante a prova é fundamental. É preciso ler atentamente o enunciado da questão”, ressaltou Olga Gutierrez, professora de Espanhol.

Que dica maravilhosa. Fazia o contrário”, disse a estudante Ludmilla Ribeiro, referindo-se às dicas de interpretação da professora Olga.

Estudantes dos municípios de Balsas, Vitorino Freire, São Luís, Governador Eugênio Barros, Cajapió, Presidente Médici, Urbano Santos, Timon, São Francisco do Maranhão, Arari, Pinheiro, Cururupu, Santa Inês, entre outros, participaram do encontro virtual e receberam informações valiosas que serão úteis na hora de fazer as provas.

“Os alunos gostam muito desse tipo de metodologia de aula”, ressaltou Eninha Barros, gestora escolar da regional de Santa Inês.

A live também contou a participação de estudantes de outros estados como Maria Alves, da escola profissional E.E.E.P. Adolfo Ferreira de Sousa, de Redenção, no Ceará. “Buenos días, maestra”, disse ao registrar sua presença no chat.

Muito boa essa live”, disparou a estudante Cris’h Ramos. “A professora então! Dicas maravilhosas”, completou Mayra Fernandes. “Gostei muito da aula de espanhol. Arrasou, professora”, elogiou Luiza Silva. “Parabéns pela live. Amei”, disse a estudante Ana Márcia Barbosa.

Dramatização

A live, que abordou conteúdos das áreas de Língua Portuguesa, Literatura, Arte, Educação Física, Inglês e Espanhol, trouxe algo inusitado. Os professores utilizaram a dramatização para tornar o conteúdo mais descontraído aos alunos.

Trouxemos para a live a peça ‘Lição de botânica’ e o dramaturgo, aquele que escreve o texto, é Machado de Assis, que foi muito divertido. E eu adoro assistir aulas dos meus colegas e eu amei. Foi extremamente enriquecedor o trabalho de hoje”, destacou o professor Marcos Dominici, que acrescentou: “leiam e descubram o que vocês estão lendo. Série, filme, novela, pintura, charge, propaganda. Entendam o que vocês estão consumindo”, enfatizou.

Foi interessante essa live porque a gente conseguiu dialogar dentro da nossa área em um tema principal que é a interpretação textual e que vai permear a prova do Enem como um todo”, concluiu o professor de Inglês, Augusto Cutrim.

Ascom

Pessoas vacinadas contra outros vírus podem estar mais protegidas

 

Injeção com vacina em teste para o coronavírus é aplicada na Alemanha — Foto: Kai Pfaffenbach/Reuters/Arquivo
Injeção com vacina em teste para o coronavírus é aplicada na Alemanha — Foto: Kai Pfaffenbach/Reuters/Arquivo

Dois estudos recentes sugerem que pessoas vacinadas para outros vírus podem estar mais protegidas de uma infecção pelo coronavírus Sars-Cov-2. Segundo os pesquisadores, foi notado que alguns pacientes vacinados para tuberculose, por exemplo, desenvolveram a forma leve da Covid-19.

No entanto, ambos os estudos são preliminares e reforçam que mais pesquisas sobre o assunto são necessárias para se determinar a eficácia de algumas vacinas prévias para a proteção contra o novo coronavírus.

Um artigo publicado na quarta-feira (5) pela revista “Cell Reports Medicine” apontou que indivíduos que receberam a vacina para a tuberculose, conhecida como BCG, nos últimos três anos e que pegaram a Covid-19, não sofreram com infecções mais graves.

“Conclusões só poderão ser tiradas quando saírem mais resultados sobre os estudos em andamento com a BCG”, ponderou Mihai Netea, um dos autores do “Safety and Covid-19 symptoms in individuals recently vaccinated with BCG: a retrospective cohort study” em entrevista à agência Reuters.

O artigo de Netea descreveu um estudo feito com 430 voluntários infectados pelo coronavírus. Deles, 266 receberam a vacina para a tuberculose, enquanto que outros 164 participantes não foram vacinados. Os do primeiro grupo tiveram sintomas mais leves da Covid-19.

Outro estudo, feito pelos pesquisadores da Mayo Clinic, nos Estados Unidos, descobriu que pessoas que receberam outras vacinas nos últimos 5 anos – como a da gripe, pneumonia ou hepatite – apresentaram taxas mais baixas de infecção pelo coronavírus.

Publicado em 29 de julho como prévia (pré-print), o artigo “Exploratory analysis of immunization records highlights decreased Sars-CoV-2 rates in individuals with recent non-Covid-19 vaccinations” ainda não passou pela revisão por pares.

O estudo avaliou o prontuário de 137.037 pacientes da rede de saúde norte-americana e avaliaram que pacientes que testaram positivo para coronavírus em um RT-PCR e que receberam alguma vacina nos últimos cinco anos, estavam também entre os grupos com menos complicações da Covid-19.

Netea comentou que a descoberta feita pela clínica norte-americana sugeriu que “os efeitos benéficos das vacinas podem ser mais amplos do que os atualmente conhecidos”. Segundo ele, sua equipe observou resultados semelhantes em pacientes que receberam a vacina contra a gripe.

Os pesquisadores reforçam que ainda é cedo para afirmar que vacinas prévias são eficazes na proteção contra o coronavírus. Não há ainda nenhuma vacina ou tratamento diagnosticado para a Covid-19. Fonte G1.

Gilmar Mendes determina soltura de Alexandre Baldy

O ministro das Cidades, Alexandre Baldy apresenta o Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito, Pnatrans.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes determinou a soltura do secretário de Transportes do estado de São Paulo Alexandre Baldy.

O secretário licenciado por 30 dias foi preso na quinta-feira (6) após decisão da Justiça Federal no Rio de Janeiro no âmbito da Operação Dardanários, acusado de receber propinas de uma entidade da área de saúde para favorecê-la em contratos com o Poder Público.

A decisão liminar foi concedida por Mendes no fim do dia de ontem (7). “Ante o exposto, defiro o pedido liminar para suspender a ordem de prisão temporária decretada em relação ao reclamante. Expeça-se alvará de soltura. Comunique-se com urgência”, diz o trecho divulgado no site do STF.

A defesa de Baldy entrou com pedido no STF após outras tentativas. Ontem (7), solicitou a soltura ao Tribunal Regional Federal da 2ª Região, mas teve o pedido negado. A defesa questionou a competência da Justiça Federal.

Prisão

Baldy teve a prisão temporária decretada pela primeira instância da Justiça Federal do Rio de Janeiro na Operação Dardanários, que apura fraudes em contratações da Secretaria de Saúde do Rio de Janeiro.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), Baldy recebeu propinas da organização social Pró-Saúde, para favorecê-la em contratações com o Poder Público. Os repasses teriam sido feitos quando ele exercia os mandatos de deputado federal e de ministro das Cidades, no governo Michel Temer.

A Operação Dardanários foi deflagrada na quinta-feira (6) e também resultou na prisão, dentre outros, de Rafael Bastos Lousa Vieira, que também teve liminar negada pelo desembargador Abel Gomes. Ontem mesmo, Baldy pediu licença de 30 dias do cargo.

Defesa

Em nota, a defesa de Alexandre Baldy voltou a afirmar a inocência do cliente e elogiou a decisão do Supremo. “Não há um indicio de atos ilícitos praticados por Alexandre Baldy. Os valores apreendidos em sua residência estavam declarados no imposto de renda, como todos os seus bens. Fez-se um espetáculo sobre o nada. O Supremo colocou as coisas em seu devido lugar, cumprindo seu papel de guardião da Constituição e da dignidade humana”, diz a nota assinada pelos advogados Pierpaolo Bottini, Alexandre Jobim e Tiago Rocha.Fonte Agência Brasil.

Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio de R$ 6,5 milhões

A Mega-Sena pode pagar um prêmio estimado em R$ 6,5 milhões neste sábado (8), para quem acertar as seis dezenas do concurso 2.287.

O sorteio será realizado a partir das 20h (horário de Brasília), no Espaço Loterias Caixa, localizado no Terminal Rodoviário do Tietê, na cidade de São Paulo.

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) nas casas lotéricas credenciadas pela Caixa em todo o país ou pela internet.

O volante, com seis dezenas marcadas, custa R$ 4,50.

Energia: Saiba como evitar acidentes elétricos em obras de construção civil

Quando o assunto é segurança na construção civil, todo cuidado é pouco. Unida ao fator eletricidade, os riscos com acidentes costumam aumentar ainda mais, pois qualquer desatenção pode ocasionar sérios acidentes. Nesse sentido, para que todos os serviços envolvendo eletricidade sejam realizados de forma segura na obra, a Equatorial Maranhão dá dicas de como evitar possíveis acidentes elétricos na construção civil.

Seja em construções de pequeno, médio ou grande porte os cuidados com a segurança devem ser constantes. Segundo o levantamento do Anuário realizado pela Associação Brasileira de Conscientização para Perigos da Eletricidade (Abracopel), apenas em 2019, foram registrados mais de 30 acidentes fatais envolvendo energia elétrica em decorrência de construções civis no Brasil. Eletricistas profissionais, pintores e técnicos autônomos representam as principais vítimas dos acidentes desta natureza.

O executivo Segurança da Equatorial Maranhão, Francisco Wagner Calzavara, explica que a maioria dos acidentes envolvendo eletricidade poderiam ser evitados. “Os acidentes nas construções civis servem de alerta a respeito dos procedimentos incorretos relacionados à energia elétrica. O principal fator de risco para ocorrência de acidentes é o descumprimento e/ou desatenção dos profissionais com as medidas de segurança, entre elas, a proximidade das obras com a rede elétrica.” Explica Francisco.

Para evitar possíveis acidentes com a rede elétrica, Francisco alerta que apenas profissionais especializados devem ser contratados para execução da construção. “Mesmo em construções de prédios, casas ou manutenções preventivas, a contratação de profissionais experientes é essencial para evitar acidentes. Pedreiros, técnicos e motoristas de retroescavadeiras mais experientes já estão familiarizados com as medidas segurança, como manter a distância segura da rede.” Alerta o executivo de Segurança.

Confira algumas dicas de como evitar riscos elétricos na construção civil:

  • Mantenha uma distância segura da rede elétrica: No momento da construção, os andaimes devem considerar a distância mínima de segurança: 2m na horizontal e 3m na vertical. Use sempre tapumes ou andaimes com anteparo que permitem isolar a área de trabalho e impeçam a aproximação/contato de equipamentos e ferramentas com a rede elétrica;
  • Antes de movimentar estruturas metálicas, como barras de ferro, vergalhões, certifique-se de que não há risco de encostar na rede elétrica;
  • O uso dos EPIs é indispensável: Os equipamentos de proteção individual são obrigatórios por lei e são fundamentais para garantir a segurança de todos os profissionais envolvidos na obra;
  • Contrate profissionais experientes na área: Toda instalação elétrica deve ser feita por eletricistas profissionais;
  • Cuidados com veículos de grande porte: Ao operar caminhões, guindastes, escavadeiras ou betoneiras fique atento para que o veículo não toque na fiação elétrica.

A Equatorial Maranhão reforça ainda que, se alguém for vítima de choque elétrico, não tente tocar na pessoa que está recebendo a descarga. Ligue imediatamente para emergência no 192 ou 193, para que a vítima receba os devidos cuidados. Se o acidente for em via pública, além das orientações já mencionadas, é preciso isolar o local e acionar a distribuidora pela Central 116 para que seja feito o desligamento da energia na área do acidente.

Assessoria de Imprensa da Equatorial Maranhão

Covid-19: Fiocruz recebe R$ 100 milhões para produção de vacina

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) recebeu R$ 100 milhões, em doação de um grupo de empresas, para investir no aprimoramento de suas instalações que serão usadas na produção da vacina da covid-19. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (7), em nota publicada na página da Fiocruz.

“A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) recebeu a doação de uma coalisão de empresas e fundações para adequações em seu parque fabril e aquisição de equipamentos necessários à produção da vacina para covid-19, desenvolvida pela Universidade de Oxford, por meio do acordo com a AstraZeneca. A doação também auxiliará na expansão da estrutura de controle de qualidade, em função da grande demanda de testes que a nova vacina irá gerar”, informou a entidade.

Segundo a Fiocruz, “a expansão será importante para a realização dos testes de qualidade do imunizante desde a sua primeira fase de incorporação, que consiste no recebimento de 100 milhões de doses do ingrediente farmacêutico ativo (IFA) para processamento final (formulação, envase, rotulagem e embalagem), dentro de um acordo de encomenda tecnológica respaldado pelo governo”.

A doação, de cerca de R$ 100 milhões, foi feita por Ambev, Americanas, Itaú Unibanco, Stone, Instituto Votorantim, Fundação Lemann, Fundação Brava e a Behring Family Foundation. Um comitê composto por todas as empresas e fundações será formado para acompanhar as iniciativas.Fonte Agência Brasil.

Amapá, Ceará e Rio de Janeiro seguem em alerta de uma segunda onda

O Boletim InfoGripe, produzido semanalmente pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e divulgado hoje (7), indica uma possível nova fase de queda leve no número de novos casos semanais de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no país, após a retomada do crescimento observado em junho. Amapá, Ceará e Rio de Janeiro mantêm o sinal de retomada do crescimento (uma segunda onda). Os dados são da semana epidemiológica 31, entre os dias 26 de julho e 1° de agosto.

O estado do Maranhão teve a possível retomada do crescimento alterada para possível estabilização. Os casos de covid-19 ainda estão muito altos e a capital, São Luís, indica possível retomada do crescimento de casos da doença.

No Amapá, a capital Macapá apresenta sinal de estabilização do número de casos da doença. Já as capitais Fortaleza e Rio de Janeiro mostram possível retomada do crescimento. O estado do Rio registrou até ontem (6) 13.941 óbitos, sendo que somente na capital são 8.540 mortes de covid-19 desde o início da pandemia no país.

De acordo com o coordenador do InfoGripe, o pesquisador Marcelo Gomes, apesar de sinal de leve queda, os valores semanais de casos e de óbitos (que também continuam em nível acima do muito alto) no país estão muito acima do nível de casos considerado muito alto. “Todas as regiões do apresentam ocorrência de casos muito alta e na zona de risco”, avaliou.

Situação no país

Em relação às unidades da federação que apresentavam manutenção do sinal de crescimento ou platô, observou-se possível início de queda em Tocantins, Sergipe, Paraná e em Santa Catarina. Segundo o pesquisador, nesses estados, as capitais Palmas e Florianópolis ainda apresentam sinal de estabilização, enquanto Aracaju e Curitiba apresentam sinal de queda.

Os estados da Bahia, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal, Minas Gerais e Rio Grande do Sul apresentaram um possível início de queda nos casos, mas este sinal é ainda considerado fraco. As respectivas capitais, Salvador, Campo Grande e Belo Horizonte apresentam queda, enquanto Porto Alegre mostra estabilização. Brasília ainda registra sinal de crescimento do número de casos da doença.

Marcelo Gomes esclarece que o estado de São Paulo mostra um sinal de possível redução em relação às semanas anteriores, mas o perfil ainda é compatível com a oscilação que vem sendo observada desde maio. A capital paulista apresenta tendência de queda após período de oscilação em novo platô abaixo do pico observado em maio”.

Segundo a análise, no Pará, embora se mantenha com sinal de possível estabilização, Belém mostra retomada do crescimento. Nas demais unidades não foram observadas alterações em relação às tendências anteriores.

Macrorregiões

Esta nova edição apresenta também estimativas das macrorregiões de saúde de cada estado e de casos recentes para o país, grandes regiões e capitais. Entre as ocorrências com resultado positivo para os vírus respiratórios, 96,7% dos casos e 99,1% dos óbitos se deram em decorrência do novo coronavirus.

A divulgação das análises para macrorregiões de saúde permite avaliar tanto o processo de interiorização como possíveis diferenças dentro de um mesmo estado. Por exemplo, para o Rio de Janeiro o estudo aponta para uma possível retomada do crescimento, que aparenta ser reflexo dos casos na macrorregião que inclui a capital. Nas demais, o sinal é de queda ou de estabilização.

Em contrapartida, em Pernambuco, na macrorregião Metropolitana o sinal é de queda, enquanto nas demais três macrorregiões do estado a tendência ainda é de crescimento, sem ter atingido ainda um pico em nenhuma dessas regiões.

Em São Paulo, há uma variabilidade enorme, observando macrorregiões dando os primeiros sinais de início de queda e outras mantendo sinal de queda por várias semanas consecutivas. A macrorregião associada à capital mostra sinais de uma possível estabilização, mas ainda em valores muito elevados e outras estão com sinais de retomada do crescimento.

A situação nas capitais

Possível queda Aracaju e Rio Branco
Retomada de crescimento Macapá e Maceió
Estabilização Manaus, Palmas e Porto Alegre
Oscilação Belém
Crescimento Porto Velho
Queda, com possível estabilização Boa Vista
Queda Curitiba, João Pessoa, Natal, Salvador, Teresina e Vitória
Estabilização para possível início de queda Belo Horizonte e Florianópolis
Possível retomada de queda São Paulo
Possível retomada de crescimento Fortaleza, Rio de Janeiro e São Luís
Queda lenta Recife

Fonte Agência Brasil.

“Há 50 dias o Maranhão apresenta tendência de queda do coronavírus”, diz Flávio Dino

Os estudos da PUC-RJ e FGV mais uma vez apontam o Maranhão como o estado brasileiro que possui uma das menores taxas de contágio do coronavírus. É o estado que está há mais tempo com a taxa de transmissão abaixo de 1.

“Esse é um resultado que demonstra o nosso esforço sério, comprometido e dedicado em salvar vidas no nosso estado. Além disso, hoje consolidamos a conquista de casos ativos abaixo de 10 mil. Esse também é um indicador importante para o Maranhão”, disse Flávio Dino.

Além desses dados, na coletiva virtual desta sexta-feira (7), o governador destacou que 10 estados brasileiros apresentam queda na morte por Covid-19 no Brasil, e o Maranhão é um dos estados que apresenta maior redução no número de óbitos do país.

Ocupação de leitos e hemodiálise

No último boletim divulgado pela Secretaria de Saúde (quinta-feira, 6), a ocupação dos leitos de UTI estava em 39,90%, enquanto os leitos clínicos registraram taxa de ocupação de 22,86%.

“Os leitos permanecerão na nossa rede para continuar atendendo os pacientes que necessitarem. Em 2014, havia apenas 84 leitos UTI em toda a rede estadual. Entregaremos 300 leitos de UTI, quase quatro vezes mais leitos do que encontramos”, assegurou o governador.

Outra ação de expansão na saúde foi assegurada com a conclusão e entrega do Centro de Hemodiálise de Pinheiro. “Quando assumimos o Governo, havia apenas 25 poltronas em todo o estado. Agora os pacientes que precisam de hemodiálise possuem 254 poltronas, ou seja, multiplicamos por 10 o atendimento à hemodiálise no Maranhão”, confirmou Dino.

Educação

Na coletiva, o governador apresentou números sobre a educação durante o período da pandemia. Ao todo, já foram 444 aulas gravadas em vídeo ou rádio; mais de 230 mil estudantes assistem às aulas não presenciais; foram distribuídos 90 mil chips com pacote de internet aos alunos da rede estadual como suporte às aulas online e foram impressos mais de 90 mil materiais do “Terceirão não tira férias”.

“A educação é um tema muito desafiador. Estamos falando de problemas sanitários, mas lidamos também com a insegurança das comunidades escolares no retorno às aulas presenciais e um enorme risco de que sejam aprofundadas as desigualdades educacionais no Brasil. Não há debate sobre isso no país e infelizmente assistimos esse aprofundamento dessas desigualdades”, disse o governador ao divulgar que na última semana de agosto será feita nova consulta com toda a comunidade escolar sobre o retorno gradual das aulas presenciais para os estudantes da rede pública estadual.

Fiscalizações

Ao final da coletiva, foram apresentados números sobre as ações de fiscalização da Vigilância Sanitária e do Procon em todo o Maranhão.

De março a julho foram feitas mais de 3 mil ações de fiscalização da Vigilância Sanitária, 633 termos de intimação, 145 autos de infração e 6 interdições sanitárias.

Pelo Procon, foram feitas, de março a agosto, mais de 800 ações de fiscalização, 90 sanções e mais de R$ 5,5 milhões em sanções.

Ascom